O Programa Futuros Líderes nas Américas, chamado informalmente por ELAP, fornece bolsas de curta duração (de 4-6 meses) para estudantes de graduação, mestrado e doutorado que tenham como objetivo desenvolver os seus estudos nas áreas de boa governança, prosperidade, paz, segurança e desenvolvimento econômico no Canadá. Nesse sentido, existem duas opções: o candidato ou envia sua aplicação com um projeto de pesquisa orientado por um professor da instituição de ensino na qual ele integra, ou se candidata para realizar matérias de graduação ou de mestrado. Caso o estudante escolha a primeira opção, a duração do programa é de 6 meses e a bolsa oferecida é de $9.700 dólares. Por outro lado, caso a segunda opção seja a escolhida, o período do programa é de 4 meses e a bolsa correspondente é de $7.200 dólares. Independente do valor recebido, este deve ser usado para financiar o transporte aéreo, visto para o Canadá, seguro-saúde, livros e equipamentos (exceto computadores) e despesas com moradia, uma vez que a instituição canadense não cobra mensalidade.

A estrutura do programa é excelente - e foi visando essa possibilidade de ter os meus estudos completamente financiados pelo governo canadense que eu iniciei o meu processo de seleção que dura, em média, 6 meses. Dos documentos solicitados, o candidato deve dar especial atenção à carta de intenção, à carta de suporte, ao histórico escolar e ao acordo entre as faculdades. É por meio dos dois primeiros documentos que a faculdade e o governo avaliará o motivo da sua candidatura e quais impactos este programa poderá gerar, futuramente, no país de origem do candidato. O histórico escolar é motivo de diferenciação, pois eles procuram candidatos com bom rendimento acadêmico. Algo importante de mencionar é que, antes de iniciar qualquer contato com as instituições canadenses, o estudante deve pesquisar quais universidades já possuem acordos bilaterais de intercâmbio com a faculdade/universidade na qual ele estuda. A candidatura não será enviada ao comitê responsável pela autorização das bolsas caso não seja comprovado esse laço preexistente entre as instituições de ensino.

Eu enviei minha candidatura para a University of Saskatchewan e digo que não poderia ter sido mais feliz na minha escolha. A UofS é uma das universidades referências em formas alternativas de resolução de conflitos no Canadá e, como a minha carta de intenção e de suporte foram estruturadas objetivando ampliar o acesso à justiça e o desenvolvimento econômico de Belo Horizonte, tive a oportunidade de cursar matérias de: “International Trade Law”, “Mediation”, “Negotiation” e “Business Organization”, com excelentes professores durante minha estada em Saskatoon, Canadá.

Além disso, pude realizar um estágio voluntário na Associação das Nações Unidas, na unidade de Saskatoon, realizando pesquisas de desenvolvimento econômico e acesso à justiça. Eu também fui selecionado para realizar um projeto em pareceria com a University of Saskatchewan e a Central de Resolução de Conflitos de Saskatoon, no qual eu era orientado por mediadores durante mediações reais, sobre as técnicas e habilidades necessárias nesse segmento de atuação.

Devo dizer que a minha experiência foi única e indescritível - não somente pelas oportunidades acadêmicas que tive a chance de adquirir, mas também por ter tido a possibilidade de viver a cultura local canadense e a cultura internacional dos muitos amigos que fiz durante os meus estudos. Como o curso de direito no Canadá exige uma formação prévia em uma outra área de estudo, a comunidade de alunos é restrita e, desse modo, a presença de estrangeiros é muito reduzida. Por conta disso, fui muito bem acolhido e pude realmente conviver com esse grupo em diversas oportunidades, dentro e fora da faculdade, experimentando o que é ser um verdadeiro canadense. Ainda que não existam muitos alunos estrangeiros estudando direito, esta realidade não é vista nos outros cursos ofertados pela UofS. A comunidade acadêmica, nesse sentido, é marcada pela diversidade e é enriquecida pelas diferentes culturas que convivem diariamente no campus da universidade. Assim, fiz amigos de vários países, entre eles Noruega, Finlândia, Guatemala, Colômbia e Suécia.

Foram com esses amigos internacionais que pude conhecer as partes mais bonitas deste grande país. De fato, o Canadá surpreende não só pela educação de sua população, pelo respeito dos cidadãos às regras locais, pela qualidade das instituições de ensino, mas também por suas belezas naturais. Enfim, foi um sonho que eu vivi intensamente e recomendo à todos tentar realizá-lo. Eu realmente poderia escrever muito mais sobre essa experiência, mas, de todo modo, caso tenham qualquer dúvida, não hesitem em me contatar no e-mail (aecio11@hotmail.com). Para maiores informações sobre o programa, acesse aqui.

Espero que possam desfrutar desse programa e desse país que me acolheu tão calorosamente!